(Foto: Reprodução da Internet)

Patrocinador fica insatisfeito e cogita pagar multa rescisória para rescindir com time da Série A

​O Cruzeiro vive uma crise gigantesca, que atinge o clube dentro e fora de campo. Para não piorar ainda mais a situação, o time cruzeirense tenta sair do Z-4 do Campeonato Brasileiro e a partida contra o Fluminense, nessa quarta-feira (09), é considerada uma final para a Raposa. Com 20 pontos, a equipe celeste está na décima oitava posição e precisa de pelo menos mais 25 pontos nas próximas 15 rodadas para se livrar do rebaixamento sem depender de outros resultados.

Já segue o Cruzeiro no Instagram? Clique aqui e faça parte da nossa torcida!

A pressão sobre a diretoria continua bastante intensa. A torcida está se mobilizando nas redes sociais para realizar uma campanha pedindo a saída do presidente do clube, Wagner Pires, e do vice de futebol, Itair Machado. A situação ainda pode piorar nos bastidores da ​Raposa: o jornalista Leonardo Garcia Gimenez informou que os executivos do Banco Renner (Digi+) estão insatisfeitos com os resultados do patrocínio e cogitam pagar a multa rescisória para rescindir o contrato.

Ainda de acordo com o jornalista, a marca não tem atingido o público ideal e a baixa procura faz com que o acordo seja interrompido. Vale lembrar que o Banco Renner chegou ao clube celeste em março e os dirigentes cruzeirenses prometeram que seria um dos maiores patrocínios do futebol brasileiro, projetando superar até a Crefisa, marca que paga ao Palmeiras o maior valor do mercado nacional.



No entanto, na prática, nada disso aconteceu e o Cruzeiro não tem conseguido dar o retorno ideal para o banco. Nos bastidores, a possível saída do patrocinador é vista como um grande temor, já que o a Raposa está vivendo a maior crise financeira da sua história. O rompimento ainda não está decidido, mas é provável que nas próximas semanas, os executivos do Banco Renner se renuam com a cúpula do clube mineiro para anunciar a decisão.



90min