(Foto: Reprodução da Internet)

Grêmio impõe condição para buscar novos reforços ainda em 2019

​O​ Grêmio empatou com o Bahia em 1x1 na noite de ontem (10), na Arena, em Porto Alegre, pela ida das quartas de final da Copa do Brasil. Após um mês sem jogos, o Tricolor voltou a campo e ouviu vaias dos torcedores, que não gostaram da atuação da equipe. Na iminência de perder Everton para o futebol europeu, o clube, que segue afirmando não ter recebido propostas pelo atacante, impôs uma condição para realizar novas contratações.

Já segue o Grêmio no Instagram? Clique aqui e faça parte da nossa torcida!

Em entrevista coletiva, o diretor de futebol, Alberto Guerra, atualizou as movimentações do Grêmio no mercado e descartou, neste momento, a busca por reforços. Trabalhando no limite financeiro, a direção espera a injeção de dinheiro no caixa para tratar de qualificar o time do técnico Renato Portaluppi. "As contratações virão se a gente conseguir aliviar a folha de pagamentos. Vai depender de saídas para termos eventuais reforços", afirmou.

A saída para contratações pode ser a venda de Everton, que ganhou ainda mais projeção ao ser artilheiro na campanha do título da Seleção Brasileira na Copa América. No entanto, ofertas oficiais ainda não chegaram à capital gaúcha. "Eu digo que não tem nada, disse 200 vezes, mas eu escuto que vai sair. Acho que até o Everton está acreditando nisso. Não tem nenhuma proposta pelo Everton", afirmou.



"Teve muitas ligações. É muita gente querendo aparecer. Mas proposta oficial para o Grêmio não chegou nada. O Romildo está tratando isso diretamente, mas tem nos colocado a par. Conversamos após o jogo. Mais uma vez. Não tem absolutamente nada de proposta pelo Everton", seguiu Guerra. A multa rescisória de "Cebolinha" é de 80 milhões de euros e o principal interessado que surgiu nos últimos meses foi o Manchester City, da Inglaterra.



Depois de acertar com David Braz, anunciado hoje (11), o Imortal tinha a expectativa de contratar até duas opções para o meio-campo. Alan Patrick, do Shakhtar Donestk (foto), chegou a ser especulado, mas a pedida ucraniana, de 8 milhões de euros (R$ 34,96 milhões), encerrou as tratativas. "Antes da parada, eu tinha dito outra coisa, que estávamos para contratar alguns jogadores. Nos reunimos entre diretoria, departamento financeiro, comissão técnica", completou o diretor.



90min