(Foto: Reprodução da Internet)

Jogador do Corinthians fala sobre possível saída para a Europa

O lateral-direito Fagner está em alta no ​Corinthians após retornar com o título da Copa América pela Seleção Brasileira na bagagem. Titular absoluto e peça importante no esquema do técnico Fábio Carille, o defensor viu, do banco de reservas, Daniel Alves ser eleito o melhor jogador da competição de Seleções, mas ganhou moral com a presença entre os 23 convocados do técnico Tite.

Já segue o Corinthians no Instagram? Clique aqui e faça parte da nossa torcida!

Durante o último mês, surgiu a informação, trazida pelo jornalista Benjamin Back, do Fox Sports, de que o Arsenal estaria de olho em sua contratação. Aos 31 anos, com contrato com o Corinthians até 31 de dezembro de 2021, esta é a segunda vez que o jogador é apontado como alvo do futebol europeu. Em 2016, surgiu o boato de uma possível transferência para o Barcelona, da Espanha.

Em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (10), o lateral afirmou desconhecer o interesse inglês e destacou seu foco em ajudar o Timão. "Não, sinceramente até agora não chegou nada, não estou sabendo de nada, estava focado na Copa América, assim como volto para o clube voltado para cá, para ajudar da melhor forma possível. Se chegar alguma coisa, o empresário vai me informar, cabeça 100% no Corinthians", comentou.



A indicação ao Arsenal teria sido feita por Edu Gaspar, ex-coordenador de seleções da CBF e que assumiu o cargo de diretor técnico no clube londrino. O atleta não descartou atuar no Velho Continente, mas preferiu afastar as especulações de uma possível saída do Corinthians na metade da temporada. Antes de chegar ao Parque São Jorge em 2014, vindo do Vasco, ele passou por PSV, da Holanda, e Wolfsburg, da Alemanha.



"Difícil fechar porta, né? Como sempre digo, estou muito feliz no Corinthians, construindo uma história bonita, não tem porque eu falar que vou sair, que quero sair, mas futebol as coisas acontecem da noite para o dia. Sou muito feliz aqui, não posso fechar uma porta sem nem abrir. Quero fazer mais história aqui. A gente sabe que por ter ido para a seleção, podem acontecer coisas, como pode não acontecer, como não aconteceu depois da Copa. Minha cabeça está aqui, quero melhorar números e títulos", completou.



90min