(Foto: Reprodução da Internet)

São Paulo insiste por argentino, mas busca alternativas no mercado

​Enfrentando período de enorme seca ofensiva, o São Paulo avalia que sua principal carência de momento, a ser sanada durante a pausa no calendário para a disputa da ​Copa América, diz respeito ao comando do ataque. Após contato malsucedido pelo veterano Ricardo Oliveira (Atlético-MG), o clube paulista segue com o argentino Juan Dinenno como prioridade, mas mantém as buscas de mercado mirando um 'plano B'.

Já segue o São Paulo no Instagram? Clique aqui e faça parte da nossa torcida!

​​De acordo com o ​UOL Esportes, a busca por uma alternativa ao centroavante argentino se dá pelo parcial desacordo entre São Paulo e Racing (ARG) - clube detentor dos direitos econômicos do atleta -, sobre a forma de pagamento para sacramentar a transferência. O clube de Avellaneda quer 3 milhões de dólares (R$ 11,3 milhões) pelo jogador de 24 anos, montante que o ​Tricolor Paulista só aceitaria pagar de forma parcelada.

O temor do clube do Morumbi em fazer novo grande investimento se dá pelos grandes gastos na última janela de transferências, aplicados nas contratações de Pablo (R$ 26,5 milhões) e Tchê Tchê (R$ 22 milhões). Sofrendo com lesões consecutivas e maus resultados esportivos, o São Paulo se vê obrigado a uma ​nova reformulação em seu elenco, mas com o departamento de futebol adotando mais cautela nas contratações e cifras envolvidas nas negociações.



Além da referência ofensiva, o Tricolor Paulista busca um lateral-esquerdo no mercado. O alvo principal de Cuca e da diretoria é o experiente Adriano, de vasta rodagem na Europa.

90min